SoluçõesCasesAcademiaBlogTalentosInstitucionalSuporte
Varejo/Serviços

Geofencing: 4 Exemplos Práticos e Como Implementar

Usar dados de localização para otimizar a tomada de decisões é uma ótima estratégia. Muito se fala sobre o geomarketing, por exemplo, que envolve formas de expandir os negócios, aumentar a lucratividade e chegar a mais clientes com dados de localização.

Dentro do grande leque do geomarketing, temos o geofencing, que é uma técnica específica para otimizar o relacionamento com os clientes e coletar dados.

A partir dessa estratégia, a empresa pode aprofundar sua visão e eliminar pontos-cegos.

Saiba mais sobre o tema e entenda como aplicar essa abordagem para o desenvolvimento de sua empresa.

O que é geofencing?

Consiste em uma estratégia de captação da localização do cliente para ativar ações automáticas de interação. O termo “fences” significa cerca.

É, portanto, como definir cercas virtuais, com um espaço que pode ser visitado pelo cliente. Assim que ele entra na região analisada, ações serão executadas, como o envio de uma mensagem específica.

Como foi falado, é uma estratégia que faz parte da noção de marketing, assim como o geotargeting. Logo, envolve o uso de tecnologias de localização, como GPS, bluetooth, Wi-Fi, satélites, etc.

Ou seja, há uma conexão direta dos sistemas da empresa com os smartphones dos clientes, que funcionam como um elemento rastreador. Esse smartphone pode estar conectado na rede Wi-Fi da loja ou com o bluetooth e GPS conectados, por exemplo.

O geofencing pode ser feito de forma muito inteligente ou de forma mais simples. Tudo depende da infraestrutura da empresa.

O princípio mais importante é que torna-se viável coletar dados relevantes acerca do cliente e inclusive estimular uma ação quando ele estiver em sua loja ou em uma região próxima.

Para que serve o geofencing?

Por ser uma estratégia de geomarketing, naturalmente uma das principais funções do geofencing é melhorar o relacionamento com os clientes e aumentar as vendas. Busca ser uma tática rápida, ativada em tempo real, para conquistar a atenção de consumidores.

Por isso, novas táticas de campanhas podem ser pensadas para otimizar os resultados de conversão e de vendas.

para que serve geofencing

Além disso, o uso das cercas virtuais também pode servir como uma fonte de geração de dados para análise.

Dados em tempo real acerca do comportamento dos seus clientes e da relação com a marca podem ser cruciais para tomadas de decisão e ações mais estratégicas.

Importância do geofencing

O grande aspecto sobre esse conceito é a precisão. São dados de localização gerados em tempo real, diretamente dos celulares das pessoas, sem erros nem falhas. Fornecem dados limpos e corretos sobre um fato: o cliente está na região esperada.

Também é importante para aproximar o cliente da sua empresa. Pode representar uma oportunidade de fidelização e personalização das abordagens.

Além disso, também significa uma oportunidade para criar melhor experiência do cliente.

Exemplos práticos de geofencing

1. Ofertas segmentadas

Lojas conseguem captar que o cliente está em uma região próxima e já enviam uma oferta específica e segmentada, com uma promoção irresistível, por exemplo. Assim, funciona praticamente como um convite inteligente para que eles entrem no estabelecimento.

Outro exemplo é quando um restaurante envia mensagens e promoções de pratos para quem passa por uma dada região em um horário típico de almoço.

Há também o caso de uma loja grande com vários departamentos. Assim que o cliente chega a uma determinada seção, ele já recebe um alerta com promoções específicas de acordo com aqueles produtos.

2. Conteúdo específico

Em um local grande e cheio de divisões, como um museu, é possível usar a localização para enviar conteúdos informativos sobre os itens para os visitantes.

Quando chegar a uma seção específica, a pessoa recebe informações sobre aquele local e dados históricos sobre a importância dos itens, por exemplo.

3. Geofencing marketing

A coleta de dados por cercas pode ser combinada com estratégias da mesma família, como o geotargeting e o remarketing. Assim, a estratégia consiste em enviar mensagens, ofertas e promoções ou alertas a alguém que já se conectou com a sua empresa.

Se um cliente já visitou e não comprou algo, é possível manter esse histórico para alertar na próxima vez em que ele passar próximo à loja ou entrar em alguma seção.

4. Alcançar clientes em lojas da concorrência

Um local de geofencing pode ser instalado na área perto de uma loja concorrente. Assim, toda vez que o cliente pensar em entrar lá, você pode mostrar um anúncio com uma promoção e mostrar ao público oportunidades que terão se buscarem a sua loja.

Essa é uma maneira inteligente de fisgar a atenção do consumidor e tornar a sua marca reconhecida. Pode ser útil em casos de muitos concorrentes ou de entrada em novos mercados.

Como utilizar o geofencing em sua empresa?

Vamos entender melhor como é possível usar essa estratégia de forma inteligente para o desenvolvimento de sua empresa.

Análise de resultados das unidades

Os dados de localização podem ser usados para análise de unidades e seus resultados, quase como uma espécie de sonar: a empresa envia uma forma de interação e essa informação volta como um ativo valioso (a localização).

Ou seja, é possível verificar quantas pessoas estão na loja, quanto tempo elas passam na loja ou até mesmo quantas foram convertidas com sucesso a partir de uma ação anterior com as cercas virtuais.

como fazer geofencing

Com isso, a empresa descobre quais unidades estão indo bem nos resultados, alcançando as metas. Pode então tentar replicar o modelo quando abrir novas lojas, estudando as características que levaram ao sucesso.

Coleta de dados

Quando um cliente sair da região da “cerca” inteligente, uma possibilidade interessante é ativar o envio de um formulário rápido.

Um dos dados do formulário pode ser a localização do cliente, para cruzar com outras informações. Assim, é possível, por exemplo, descobrir se o consumidor mora perto ou longe da loja.

Essa informação vira um insight importante quando é processada pela gestão. Caso os clientes estejam vindo de muito longe, a empresa então pode pensar em abrir uma nova unidade naquela região.

Estudo do cliente

É possível estudar o cliente para entender o que exatamente gera uma reação deles.

Com os dados de resposta a ações e campanhas envolvendo localização, a gestão consegue concluir quais produtos são mais procurados e qual estilo de comunicação converte mais.

Assim, pode replicar aquelas estratégias e táticas de expansão em outras lojas, por exemplo, ou até na mesma loja.

Saiba como usar dados de localização e inteligência geográfica para impulsionar os resultados e desenvolver a sua empresa!

Conclusão

Como foi analisado, o geofencing é crucial como uma forma de usar a localização de forma inteligente. Com essa abordagem, a empresa é capaz de entender quantos clientes estão na mesma área e como atrair esses clientes com uma comunicação relevante.

Da mesma maneira, os dados se tornam insights para decisões mais abrangentes, como abertura de unidades.

Veja também

Varejo/Serviços
09.08.2022 | Por Susana Figoli / Dir. de Inteligência de Mercado | 10 min

Ponto Comercial: 11 Formas Estratégicas para Escolher o Local!

Leia mais
Indústria de Bens de Consumo
05.08.2022 | Por Caio Sanchez / Editor | 10 min

Pesquisa de Potencial de Mercado: 3 Dicas Essenciais [2022]

Leia mais
EnsinoImobiliárioMídia OOHVarejo/Serviços
04.08.2022 | Por Marina Mendonça | 5 min

Quem é e onde está seu cliente ideal?

Conheça melhor quem é seu cliente ideal e tenha estratégias mais assertivas

Leia mais